top of page
  • Foto do escritorKETRIN BALDO BASSANI

Vidro: origem, descarte, transformações e destino” é tema de projeto de Iniciação Científica

Trabalho realizado pelos alunos da EMEF Porto Quinze estará na 1º Mostra Municipal em agosto


Desde março as escolas da rede municipal de Encantado deram início ao projeto de Iniciação Científica, uma das competências da BNCC e que visa desenvolver o pensamento científico, de protagonismo e empreendedorismo dos estudantes. Dos vários projetos que estão sendo executados, nove alunos do 5º Ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Porto Quinze escolheram como tema “Vidro: origem, descarte, transformações e destino.”, com o objetivo de buscar uma solução para o descarte correto do vidro no município e contribuir com o meio ambiente.


Na última semana, o prefeito Jonas Calvi, a secretária de Educação e Cultura Stéfanie Casagrande, a Secretária de Saúde, Meio Ambiente e Assistência Social Clarissa da Rosa Pretto Scatola, foram convidados para a apresentação dos resultados alcançados até o momento. Na oportunidade, eles solicitaram a parceria do município para a implementação de “Pontos de Entrega Voluntária (PEVs)” pela cidade.


“É um projeto fantástico, ficamos surpresos! Ouviram vários envolvidos, fizeram o levantamento de custo sobre o que envolve o vidro, uma pesquisa muito aprofundada. Nós enquanto gestão temos uma preocupação muito grande com a coleta de lixo de uma forma em geral e sabemos da importância de trabalhar cada vez mais através da escola, não somente o custo, mas a conscientização”, destacou o prefeito Jonas Calvi, solicitando a Secretária para que faça um estudo de viabilidade para fazer esta parceria com a empresa indicada.


Para a secretária Stéfanie, “a ideia de trabalhar iniciação cientifica nas escolas foi exatamente essa: que os alunos pudessem pensar problemas comuns, pesquisar e propor soluções. Estamos muito felizes com o resultado! Só por esse trabalho, já entendemos que a escolha foi assertiva. Pesquisa muito bem feita, eles apresentaram com propriedade o trabalho! Estou ansiosa para Mostra Municipal que acontecerá no dia 11 de agosto, onde poderemos conhecer os projetos de todas as escolas”, revela.


A secretária Clarissa disse estar encantada com o engajamento dos alunos. “Eu volto a acreditar, de novo, que o mundo pode ser diferente. Ver a alegria ao apresentar, o conhecimento que vocês trouxeram para nós, isso é lindo, é contagiante”, definiu. Ela propôs aos estudantes realizarem a pesagem de todos os vidros que serão descartados ao término da Suinofest e que busquem um fornecedor que tenha interesse em comprar o material, para que os recursos sejam utilizados na viagem de estudo.


A professora Lisiane Maria Chanan Christ diz, que faz parte da prática pedagógica dela em todo início de ano letivo entregar uma carta aos alunos falando de seus sentimentos e de suas expectativas. Da mesma forma, pede para que os alunos escrevam e sugiram alguns assuntos que gostariam de estudar. “Em contrapartida surgiu o projeto de Iniciação Científica, que fez meu “olho brilhar”. O projeto do vidro nasceu ali, da curiosidade deles e que nos possibilitou ir além da base curricular e ao mesmo tempo envolver a produção de texto, a matemática, a criatividade e, acima de tudo, o interesse. Eu acredito que o projeto só tomou essa proporção porque envolveu o desejo, o acreditar, o sonhar com uma cidade melhor, em deixarmos a nossa contribuição coletiva para o meio em que estamos inseridos. Essa oportunidade nos mostrou o quanto nós adultos, muitas vezes perdemos por não ouví-los, por não buscarmos saber o que eles pensam. Eu estou “encantada” e digo que aprendi muito com eles, pois nós aprendemos na interação com quem sabe mais, com quem sabe igual e com quem sabe menos. Aprendemos quando o conhecimento “passa pelo corpo” e para ir além dos muros da escola”, salienta.


Etapas do trabalho


-Levantamento do problema e os impactos causados pelo descarte inadequado do vidro;

-Pesquisa com a Secretaria de Saúde, Meio Ambiente e Assistência Social;

-Entrevista com os coletores de lixo Alex Bicca e Marcelo Guamerin;

-Entrevista com o proprietário da Fritz Vidro;

-Gincana de recolhimento de vidro envolvendo todas as turmas da escola (do Pré ao 5º Ano);

-Pesagem e resultado com premiação da gincana;

-Contato com empresa Verallia Brasil, de Campo Bom;

- Produção de folder informativo;

-Apresentação do estudo e proposta de solução à Administração Municipal.


A próxima etapa do projeto acontece com os trabalhadores do transbordo (onde é realizado a separação dos vidros), em Arroio do Meio, que vão explicar como ocorre esse processo. Já no dia 11 de agosto, das 9h às 19h, em frente a Casa de Cultura, o trabalho estará exposto na 1º Mostra Municipal de Iniciação Científica, onde todas a turmas e escolas estarão participando. Além disso, a turma fará uma visita a Empresa Cristais de Gramado, para conhecer a produção de peças de vidro artesanais.


Cristo Protetor


Empolgados com a viagem para a Serra Gaúcha, a aluna Emanuelly sugeriu desenvolverem um projeto para que seja feito o Cristo Protetor de vidro (cristal) e estarão levando a sugestão e projetos que cada um desenvolveu, pensando na comercialização aos turistas que visitarão o monumento e poderão levar uma lembrança de Encantado.






10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page